Insira seu email abaixo e receba conteúdos, ferramentas e dicas exclusivas sobre empreendedorismo e negócios!










Definir uma persona pode te ajudar em vários âmbitos do seu negócio. Entenda o que é essa persona e como você faz para definir a sua.

Você sabe dizer o porquê é tão importante definir uma persona? Mais do que entender isso, você precisa saber que é, basicamente, para ela que o seu negócio vai criar alguma coisa. E como fazer para que esse grupo de pessoas agreguem a sua empresa e te ajudem, comprando de você e a indicando para outras pessoas? Separei alguns tópicos para te ajudar com essa questão:

  • Exploração do Problema

Como explicado no artigo anterior sobre o que é o problema do seu negócio, a primeira validação do problema é a validação conceitual, quando você vai analisar se o problema existe e se a persona reconhece que ela sofre com esse problema. Esse é um processo conhecido como exploração.

Você vai explorar o problema, vai agregar um grupo de pessoas para falar pessoalmente. Muitas pessoas acham que isso é uma pesquisa de mercado, ela de fato é, mas é feita de uma forma muito mais criteriosas e não com perguntas aleatórias. 

Ela não é feita com pessoas conhecidas, você não vai falar com seus parentes, seu vizinho, seus amigos, mas sim vai pedir para que eles te indiquem pessoas para o seu networking de pessoas que eles conheçam que possuem esse problema que você está tentando solucionar. 

Se você já tem uma empresa rodando, é muito mais fácil voltar atrás e coletar informações de pessoas. É importante falar com desconhecidos, pessoas que não tem nenhum vínculo contigo e não dariam uma opinião enviesada sobre qualquer tipo de assunto.

Nesse processo de exploração, as perguntas que você faz para essas pessoas, estão agrupadas nas dimensões do Mapa da Empatia, uma ferramenta muito famosa que vai além do demográfico no mapeamento de perfil das pessoas.

 

  • Indo além do demográfico e alcançando o psicográfico

O demográfico são aqueles dados completos que você consegue definir sobre as pessoas, ou seja, idade, sexo, onde ela vive, qual é a renda que ela possui, qual a escolaridade, enfim, são dados concretos, com métricas. O Mapa da Empatia chega no nível psicográfico.

Hoje se entende que as pessoas não são mais separadas por grupos demográficos, você pode ter um produto que atende um público jovem, mas que possui um senhor ou uma senhora que tem uma mentalidade de jovem e consome esse mesmo produto.

Quando se entra na dimensão psicográfica, você consegue mapear essas pessoas. E no Mapa da Empatia tem as quatro dimensões que analisa como a sua persona interage com aquele problema:

 

  1. O que a persona pensa sobre aquele problema: Você vai fazer umas poucas perguntas sobre o que ela pensa quando ela passa por esse tipo de problema.
  2. O que a persona vê quando outros tentam solucionar aquele problema: Se ela vê as pessoas deprimidas, sofrendo ou se ela vê as pessoas tentando solucionar o problema de alguma outra forma. 
  3. O que a persona fala e faz sobre aquele problema: O que ela diz que faz, como ela tenta solucionar esse problema.
  4. O que a persona ouve sobre aquele problema: Veja o que ela escuta que as pessoas comentam sobre aquele problema que vivenciam em seus cotidianos.

Parece muito mirabolante, mas é uma ferramenta muito prática e muito fácil de se aplicar. Conversando com as pessoas, é possível encontrar os padrões de resposta, que é o objetivo do Mapa de Empatia. É importante conversar com várias pessoas para ir ajustando as perguntas conforme a sua necessidade de conhecimento sobre o problema por trás do seu negócio.

Encontrado esses padrões, você consegue definir essa persona, como ela pensa e suas áreas psicográficas.

 

  • Bases fundamentais para suas estratégias de marketing e operacional

Todas essas dimensões te dão todas as bases para você estruturar as suas estratégias de marketing futuras. Todos os padrões, todas as falas em comum dessas pessoas, você pode usar na sua estratégia de marketing.

Se você não fez uma análise da sua persona no começo do seu negócio, toda a sua estratégia de marketing vira um “chutômetro”. Você fica achando que as pessoas vão gostar daquele conteúdo, daquela campanha, daqueles artigos e qualquer ferramenta de atração de pessoas vai ser um risco, podendo te fazer gastar dinheiro a toa.

E quando você gasta um tempinho para falar com essas pessoas, você tem toda a sua estratégia de marketing pronta ali na sua frente.

Sabe quem são seus concorrentes, o que ela pensa, o que ela usa e não usa, o que gostaria e não gostaria, entre tantas outras informações que podem te ajudar a melhor desenvolver tanto a sua estratégia de marketing, quanto a operacional.

 

  • Como fazer a persona te ajudar a criar seu negócio

Essas pessoas vão te dizer tudo que elas gostam no concorrente e tudo que elas gostariam que fosse criado. Então tanto a parte de marketing, quanto a operacional são muito influenciadas por essa ferramenta, Mapa da Empatia. E também toda a etapa de exploração do problema que você alcança no mapeamento da persona.

Uma estratégia muito legal usada na Academia de Novos Negócios, com os alunos, é a criação do Conselho Criativo. É um grupo de pessoas que realmente se engajaram na exploração do problema e acabam formando uma rede para te ajuda a criar e a validar a ideia do seu produto ou serviço, além de indicar a outras pessoas para clientes iniciais do seu negócio.

Ou seja, todo o trajeto de estruturação de uma startup de impacto no mercado, lucrativas, tem um caminho muito mais fácil de ser trilhado.

Montar um negócio não é algo trivial que você faz de um dia para o outro, tem todo um passo a passo e é por isso que esse tema é muito mais extenso e totalmente baseado na Academia de Novos Negócios.

E você pode fazer parte da próxima turma da Academia de Novos Negócios acessando aqui, e agregar essa estratégia fantástica e muito poderosa na criação e estruturação do seu negócio real.

Nos vemos lá!